Feiticeiro

19 04 2012

Uma pintura a óleo sobre tela … 60 cm x 120 cm

2012





Dedos

19 04 2012

Uma pintura a óleo sobre tela … 25 cm x 35 cm

2012





Mundo

19 04 2012

Uma pintura a óleo sobre tela … 30 cm x 41 cm

2012





Irreal

19 04 2012

Uma pintura a óleo sobre tela… 76 cm x 50 cm

2012





Azul

7 02 2008

“Uma tela de muito rápida execução, em posição retrato esta tela pretende transmitir a quem a vê, de viajar sobre a tela, quanto mais nos fixamos na tela mais a nossa imaginação se expande.” (…)

“No céu posso ver duas faces, o lado azul onde se pode ver alguma esperança e o outro que é o negro onde encontro o oposto… nada! Não encontro nada nem mesmo a esperança…,não tenho caminho possivel.”

Azul

Uma pintura a óleo sobre tela… 50 cm x 40 cm

(Oferecido ao meu irmão)

2004





Altas montanhas da linguagem

7 02 2008

Altas montanhas da linguagemAltas montanhas da linguagem

Uma pintura repartida a óleo sobre tela… 70 cm x 50 cm x2

2005





Renascer vida

7 02 2008

Renascer vida

Uma pintura a óleo sobre tela… 100 cm x 120 cm

2008





Trance amori

5 02 2008

“Ainda não me posso considerar um artista mas para a minha primeira obra de arte considero-me como tal. A tela que pintei caracteriza muito resumidamente as maluquices da cabeça em puto, a vida de experiências e novas descobertas.

As cores resultam de algumas misturas e o desbatimento é  (quase) conseguido.  O azul cobalto é a base do quadro e representa muito nesta fase da vida, o amarelo de cadmio dá uma certa suavidade ao quadro, contrastando com o negro de morte ou com o verde garrafa, a magenta têm o seu lugar prório, pura, apenas é utilizado uma vez e é bem visivel e o branco limita-se a preencher espaços em branco, tanto na tela como na vida!

Tentei descrever a minha vida, aquela que começa quando começamos a nossa indepêndencia. O mundo está cheio de fantasias e por vezes caimos nelas induzindo-nos em erro mas o que está na tela é bom, mesmo sendo fantasias. O amor têm o seu lugar marcado neste quadro e o nome acompanha-o, foi algo que marcou bastante e por ainda continuar a marcar. As festas de trance são a mais alta patente nesta tela, os rostos que se vêem e o individuo que de preto se veste é, foi, aquilo que mais gostei nas experiências que tive. É muito simbólico para mim os rostos pois, apenas fui eu que vi esses rostos e pintei-os por isso ainda mais dificil é descrevê-los. No canto superior direito um rosto que muito dificilmente se consegue ver é o meu espirito e aquele que me aconselha ao longo da vida.

O meu primeiro carro tambem têm o seu lugar, lutei para o ter e muitos erros cometi, era um sonho que se tornou real mesmo eu o tendo destruido depois de se ter realizado.

Um nome, um indio, um homem vestido de preto a dançar, o meu espirito, uma mão que ouve, fala, vê e sente, um cogumelo, o meu carro e um bebé, o artista que nasceu.”

trance-amori.jpg

Oferecido ao nome… 

Uma pintura a acrilico sobre tela… 60 cm x 90 cm

2004





Linhas são…

3 02 2008

Linhas são…

Uma pintura a óleo sobre tela… 50 cm x 60 cm

2005





Sol nascente

3 02 2008

Sol nascente

Uma pintura a óleo sobre tela… 80 cm x 100 cm

2005





Sobre posto

3 02 2008

Sobre posto

Uma pintura a óleo sobre tela… 50 cm x 40 cm

2005





Os 3 . iguais para o 1 . diferente

3 02 2008

Os 3 . iguais para 1 . diferente

Uma pintura a acrilico sobre tela…, armação mais larga pintada de lado… 60 cm x 40 cm

2004





Lagriásia

3 02 2008

“Depois de terminado e agora observando tudo na totalidade, o que retrata a seguir não é a história de como pintei a tela mas sim a história que dei à tela. Este trabalho nada têm a haver com pintura, trata-se do que acontece a seguir a uma obra destas estar concluida, a sua interpretação.

No final do ano de 2004, mais propriamente no dia 26 de dezembro um terramoto seguido de um maremoto “varreu” o sul da Ásia matando mais de 200.000 pessoas (contagem feita atá à data de hoje 25.01.2005), um acontecimento que marcou o mundo todo sobretudo numa data especial como esta, o Natal.

Aqui fica uma homenagem a todos os que morreram desta catástrofe natural, pintando esta tela e escrevendo todo o seu conteúdo! O que está representado demonstra o que foi o maremoto, as pessoas que sofreram e sofrem deste maremoto e o meu sofrimento marcando todos os que lutam para sobreviver a esta catástrofe, a coragem necessária e a vontade de ajudar com um sorriso nos lábios apesar do drama vivido.

Essa onda gigante devastou casas, pessoas, tribos mais velhas que eu, os corações de todo o mundo e sobretudo a vida humana. A lágrima que derramei ao ver tudo isto não formou uma onda gigante mas certamente se todos no mundo vertessem essa lágrima para o mar formaria a onda gigante.”

Lagriásia

“O mar negro, calmo estava, era beleza que continha, depressa se tornou num gigantesco demónio. Varreu tudo e todos… Deixou mal e dramas. Nós continuamos a lutar para que a vida consigamos continuar!”

Uma lágrima por Ásia e todos aqueles que morreram, os que sobreviveram e os que assistiram…

Uma pintura a óleo sobre tela… 70 cm x 50 cm

2004/2005





Dois caminhos possiveis

3 02 2008

Dois caminhos possiveis

Uma pintura a óleo sobre tela…, aplicação de massa e rolo… 100 cm x 30 cm

2005





Fototela

3 02 2008

Fototela

Uma pintura a óleo sobre tela…, aplicação de massa …, inclui 1 cd com a duração de cada sessão de pintura… 100 cm x 80 cm

2005